Inscreva-se em nosso canal no YouTube.

fredfellipe lança single “Tu Gosta” com show no Gafieira Elite, no Centro do Rio

O duo fredfellipe está de volta mais irreverente do que nunca. O novo single “Tu Gosta” chega às plataformas digitais, com clipe, nesta sexta (2), e aos palcos na quarta (7), véspera de feriado, às 22h, no icônico Gafieira Elite, no Centro do Rio de Janeiro. Marcando a retomada do espaço, a noite terá as participações de Edmilson dos Teclados e do produtor revelação do funk carioca, o DJ Swag do Complexo. 

Com influências do funk carioca ao pagode baiano, a faixa, feat Raoni Knalha, da banda baiana Àttooxxá, é a terceira da primeira fase do projeto, iniciado em dezembro de 2019 por Fred Rocha e Fellipe Mesquita. A dupla seguiu com ações online em meio à quarentena para que as pessoas pudessem se divertir no isolamento. A trilogia, produzida antes da pandemia, inclui os hits “Baguncinha” e “Se Pega”, que saíram das salas e ganharam as pistas com colaborações de peso, como os produtores baianos Ricô (“O Quadro”, “Marcelo Yuka”, “Ziminino”) e Pedro Itan (“Larissa Luz”, “Alice Caymmi”). 

“‘Tu Gosta'” é a faixa que levou menos tempo para produzirmos. Quando entramos no estúdio, já sabíamos o que fazer e de qual música precisávamos para a sequência do projeto. Essa interação foi marcante para nós e traz grandes recordações. Depois, Itan voltou para Salvador, e Ricô foi morar na França”, recorda Mesquita.

Estreia nos palcos

Essa é a primeira oportunidade do duo de apresentar o projeto ao público em um show presencial, após anos restritos às lives. E não teria melhor ocasião: neste dia também será comemorado o aniversário de Fred.

“A apresentação contará com as músicas da dupla, além de covers de diversos estilos, pois a essência da nossa musicalidade é incluir o máximo de vertentes. Tanto que uniremos no evento o forró, com o Edmilson, e o funk, com Swag do Complexo”, revela Mesquita.

Flertando com estilos

A parceria de Fred e Fellipe começou na adolescência, quando moravam no bairro do Maracanã, no Rio de Janeiro, e trocavam ideias sobre música nos intervalos do futebol, sempre “uniformizados” com as camisas das suas bandas favoritas da cena independente. A partir dessa identificação de gostos além do “mainstream”, passaram a frequentar shows de hardcore, ainda menores de idade.

Nessa época, Fellipe formou a banda “Revert”, na qual Fred fez participações como guitarrista, e os laços se estreitaram para produções em conjunto. Multinstrumentista, Fred passou a tocar e a ter outras bandas, como a “Comodoro”. Já Fellipe seguiu com a “Filtra”, mas os amigos não se distanciaram. Pelo contrário, passaram a morar juntos em Botafogo e aprofundaram as conexões para novos projetos. Quando as bandas acabaram, decidiram explorar novas referências e sonoridades, como os beats e a música eletrônica. Assim surgiu o conceito de fredfellipe.

A partir de 2019, começaram a pesquisar elementos e a produzir muitas músicas, que foram aperfeiçoadas com Ricô e Pedro Itan. Absorver elementos populares de diferentes cantos do país, como o pagode baiano, o brega, o funk carioca, o rap e o sertanejo universitário, ajudou a moldar o primeiro projeto da dupla, imerso em irreverência a cada detalhe, do som ao visual psicodélico.

“É um desafio na nossa carreira, pois estamos explorando sonoridades que, na cena carioca, ainda não são do conhecimento de muitos, nem produzidas fora do círculo de artistas regionais. E, neste projeto, quisemos dar uma identidade ligada à zoeira, à brincadeira, ao modo de fazer uma música mais tropical, com um clima de noite, de pegação e contar o que acontece de verdade na pista”, conta Fellipe Mesquita.

  • https://stm16.xcast.com.br:7334/