Connect with us

POLÍTICA DE CORREÇÃO

O AGITO Max sabe muito bem que jornalismo de qualidade se faz com inteligência, caráter, profissionalismo e responsabilidade. Em um momento em que as mídias digitais impulsionam a todo momento informações falsas, nossa obrigação é sermos minuciosos e insistentes na apuração dos fatos.

 

 

1- A PRESSA É INIMIGA DO JORNALISMO

 

Não cabe ao jornalismo ser lento. E sempre é bom descobrir e divulgar fatos antes dos outros, também temos esse impulso, como todo jornalista. Mas sabemos que é melhor ter certeza do que estamos falando antes de colocar em público. Portanto, na dúvida, o melhor é esperar e conferir tudo com calma.

 

2- DOCUMENTOS SÃO MELHORES DO QUE PALAVRAS

 

O jornalismo declaratório, embora por vezes seja necessário, é uma praga que pode infestar os veículos facilmente. Nossa preferência é por documentos, números, comprovações sólidas. Declarações devem servir para esclarecer e interpretar os fatos.

 

3- NÃO HÁ PESSOAS NEM IDEOLOGIAS ACIMA DOS FATOS

 

É comum que veículos sobreponham seus credos aos fatos, distorcendo os acontecimentos até que eles distorçam certas pessoas ou visões de mundo. O AGITO Max não aceita que isso aconteça. Fatos são sagrados.

 

4- TODOS TÊM DIREITO DE RESPOSTA

 

O jornalismo é um processo rápido, mas deve ter como princípio básico a justiça. Sempre que estivermos falando de alguém de maneira desfavorável, devemos abrir espaço para que a pessoa se pronuncie, quando não no primeiro momento, assim que possível.

 

5- ERRAR É HUMANO, ADMITIR É PRECISO

 

Todo mundo erra. O que não se pode é ser conivente com o próprio erro. Se erramos, corrigimos; de preferência com o mesmo destaque. É preciso que a correção seja feita sem meias palavras e em todas as mídias utilizadas inicialmente. Só assim se cria respeito e confiabilidade.