Inscreva-se em nosso canal no YouTube.

Inspirado pela obra de Eduardo Galeano, João nas Nuvens lança vídeo de Utopia

Foi uma fala do escritor uruguaio Eduardo Galeano que inspirou o cantor e compositor catarinense João Alberto Lajús – o João nas Nuvens – a escrever a canção Utopia, um feat. com Laura Tereza que agora ganha clipe. Para Galeano, “a utopia está no horizonte”. “A música aborda a temática do caminhar utópico, para que não se deixe de caminhar. É sobre a preparação incessante do poeta, que passa noites em claro tentando escrever o que o outro jamais vai ler”, afirma João. No clipe, com direção de fotografia de Rodrigo Grau, vemos esse desenrolar da busca por inspiração com Manolo Kottwitz representando o poeta.

A ideia do vídeo surgiu a partir da capa do single: um jovem poeta exausto em seu escritório, tentando escrever versos que resolvam uma situação de afastamento romântico causado pelas intempéries do destino. Enquanto isso, a banda toca no mesmo espaço. Talvez na sua cabeça? Talvez o poeta na cabeça da banda?”, sugere o artista. O vídeo ganha novos contornos na parte da música cantada por Laura Tereza, conterrânea de João Alberto. “No momento do vocal feminino, os papéis se invertem. Surge a personagem da poetisa (representada por Dandi Lima), que é muito mais resolvida, mas que também tenta escrever versos para sanar a situação”, completa.

Outra referência presente em Utopia é o livro “O lobo da Estepe”, do alemão Herman Hesse. A obra aparece representada pelo quadro do lobo e pela frase “la entrada és la razón”, que está escrita na porta do teatro mágico retratado no livro: um lugar onde cada um pode ser o que é, sem as amarras e angústias causadas pelo julgamento do outro. E é para este lugar de aceitação que caminha o clipe. “No final do vídeo o casal se encontra em um jantar na tentativa de estreitar os laços. Colocam um disco, abrem um bom vinho, confidenciam-se uma carta… O texto que se entregam (uma parte da letra) é o mesmo: ‘eu passo a noite em claro tentando te escrever o que você nunca vai ler…’ Sorriem, e o que se segue fica pela imaginação do telespectador. Neste momento a música está em dueto, simbolizando o encontro“, comenta João.

  • https://stm16.xcast.com.br:7334/