Inscreva-se em nosso canal no YouTube.

Júlio Ferraz une folk, música brasileira e experimentações para viagem interna em novo álbum 

Entre ruídos, a beleza. Entre o minimalismo, um reflexo do todo. Em busca de respostas em meio ao caos, o artista pernambucano Júlio Ferraz lança pelo selo Discobertas seu novo álbum “Soturno Jarro Diamante”. O trabalho explora temas psicológicos e evoca emoções que se conectam com nossos sentimentos mais profundos. O álbum conta com uma parceria com a musicista e poetisa canadense Maud Evelyne em “Tell Me If The City (Dis-moi si la ville)”.

“O título é uma analogia aos sentimentos mais íntimos, aqueles que guardamos em nosso lugar mais secreto. O jarro simboliza um lugar oculto, reservado, onde guardamos sensações e sentimentos que normalmente não colocamos para fora. Neste reservatório, os sentimentos ficam retidos até um dia transbordar”, conta Júlio. “O diamante é a luz, o momento em que a energia cintila, trazendo leveza e refletindo todo seu brilho ao ambiente. Este jarro diamante está cheio de canções soturnas. Elas estão disponíveis para todos aqueles que desejam resgatar os seus sentimentos adormecidos à superfície. Há muita coisa acontecendo, e nem tudo posso lhe contar em palavras, mas lhe garanto que tudo está aqui, presente nesses minutos de gravação, que duraram quase dois anos de minha vida”.

Júlio Ferraz é músico, compositor e arranjador, tendo iniciado sua carreira em 2006 com o Novanguarda, uma banda que mesclava rock de garagem com elementos psicodélicos e lhe rendeu reconhecimento nacional. Em 2016, lançou seu primeiro álbum solo, “A Ilha da Inconsciência no Espelho Polifônico das Bifurcações do Tempo”. Sua música incorpora uma variedade de elementos, como psicodelia, tropicalismo, jazz e folk.

Após anos de intensa atividade em estúdio, em 2020 ele anunciou o show “Freak Bananas”, apresentando material lançado nos últimos quatro anos, explorando sua liberdade artística e celebrando o caos e o amor. No entanto, as apresentações ao vivo foram interrompidas devido à pandemia de COVID-19, e o artista aproveitou seu período de confinamento para experimentar novas abordagens e sonoridades.

Durante o período de isolamento social, ele lançou o EP “Lampejos” e o álbum ao vivo “Quarentine Live”, este último gravado em casa por meio de transmissões online. Em janeiro de 2021, lançou o álbum de estúdio, “Orbe Onírico”, e em dezembro do mesmo ano, lançou o single “Travessia Boa Viagem”, que incluía a faixa “Algoz” no lado B. Agora, lançando o seu quinto álbum solo, e abrindo um novo capítulo nessa história que conta com uma indicação ao Prêmio da Música de Pernambuco (na categoria MPB com o EP “Sonhos & Ruídos”) e quatro ao Prêmio Dynamite (“O Manifesto Das Cores”, “Capital Esperança”, “Lampejos” e “Orbe Onírico”, todos na categoria MPB).

Nova página nesta trajetória, “Soturno Jarro Diamante” se propõe a encapsular os últimos anos e seus caos e dores, usando as experiências pessoais do artista como porta de conexão e espelho para o ouvinte.

Com arte de Luciana Medeiros na capa, o álbum está disponível em todas as plataformas de streaming.

  • https://stm16.xcast.com.br:7334/