Inscreva-se em nosso canal no YouTube.

Ego Kill Talent potencializa a explosão sonora em feat com John Dolmayan, da banda System of a Down

Quando músicos conhecidos pela energia nos palcos se unem, a potência é duplicada e os fãs podem ter certeza de que uma novidade animadora está por vir. O encontro de Ego Kill Talent e John Dolmayan, baterista do System of a Down, aconteceu antes da pandemia de coronavírus, em Los Angeles, mas é agora que o fruto dessa reunião chega aos fones de ouvido do público. “Thousand Nails”, novo single do EKT, é uma parceria entre a banda brasileira e o baterista armeno-americano e estará disponível – a partir do dia 2 de de dezembro – em todas as plataformas de streaming (ouça aqui). A canção vem acompanhada de um lyric video, que poderá ser assistido no canal de YouTube do EKT (assista aqui)

A conexão dos músicos vai além dos encontros nos line-ups de festivais: “John é um grande amigo nosso e um incentivador do Ego Kill Talent. Ele foi a primeira pessoa a ouvir a banda lá no começo”, recorda Jonathan Dörr (vocalista), que forma o grupo ao lado de Theo Van Der Loo (guitarra e baixo), Jean Dolabella (bateria e guitarra), Raphael Miranda (bateria, baixo e guitarra) e Niper Boaventura (guitarra e baixo). Perceptível ao ouvir a faixa, a afinidade entre EKT e Dolmayan garante personalidade à composição. “Ele tem uma assinatura muito autêntica na forma de tocar bateria e isso é valioso. Ele colaborou com ótimos e ousados inputs”, avalia Dörr. Para Dolmayan, o encontro com o rock brasileiro do EKT foi uma injeção de criatividade. “Trabalhar com os caras foi divertido e fácil. Eles são compositores e instrumentistas talentosos, mas também estão abertos às novas ideias”, comenta.

“Thousand Nails” combina o peso dos grupos com a pegada acústica que o EKT já havia mostrado em criações anteriores, como “Same Old Story”, música presente no álbum homônimo, de 2017, com o qual os brasileiros estrearam, e no álbum Ego Kill Talent Acoustic (2021), no qual apresentaram antigas composições em uma roupagem acústica. “Nós já havíamos experimentado esse caminho de composição, em que o violão tem um protagonismo, e que, em determinado momento, ele dá a deixa para a explosão da banda”, conta Jonathan.

Ego Kill Talent e System of a Down tinham uma série de shows em grandes arenas da Europa agendados para 2020. Com a pandemia, essas apresentações foram adiadas, mas a vontade do reencontro entre os parceiros de música segue firme. “Nos resta esperar para que tudo volte ao normal. Enquanto isso, a gente segue compondo material para um novo álbum”, finaliza o vocalista da banda brasileira.

  • https://stm16.xcast.com.br:7334/