Inscreva-se em nosso canal no YouTube.

Banda Lua Blanco e a Órbita traz crítica social no novo single “A Virada”

Trazendo uma reflexão sobre moldes impostos pela sociedade e o recorrente medo de encarar a possibilidades de falhas, a banda Lua Blanco e a Órbita, formada por Lua Blanco, André Sigaud e Rique Meirelles, comemora nesta sexta-feira (02), o lançamento da canção “A Virada“, terceiro single do futuro álbum do grupo. A faixa, que chega em todas as plataformas digitais, também vem acompanhada de um videoclipe super criativo e dentro do universo da mensagem transmitida pela música, que estará disponível no mesmo dia, às 20h, no YouTube de Lua.

Composta por Lua em parceria com André, “A Virada” chega para reforçar a normalização de imperfeições e falhas pessoais, e a importância de encarar medos e atravessar a paralisação da mente construída a partir de padrões forçados pela sociedade dentro e fora da comunidade virtual. A letra reflete a jornada da protagonista em um mundo digital que tenta moldá-la, exigindo sempre mais e nunca buscando entender quem ela realmente é. 

“Essa música fala da virada que queremos dar, mas que nem sempre conseguimos. Fala da vontade de evaporar e, ao mesmo tempo, do desejo latente de se revelar. Senti que era importante ter uma música que tirasse um pouco do filtro da perfeição que colocamos para o mundo. Quis falar abertamente sobre falhas, esforços e fantasmas na nossa cabeça”, afirma Lua.

Além disso, a música chega em uma proposta autobiográfica que reflete sentimentos vividos pela cantora. “Eu andava relembrando muito as letras de Fall Out Boy e Paramore, bandas que sempre tiveram a característica que amo de dizer algo afiado e revelador em meio a um verso bonito, e essa proposta meio confissão, desabafo e ‘segredo que não conto pra ninguém’, encaixava muito com tudo que eu estava sentindo na época. Quando o André veio com a melodia pronta sem letra, caiu como uma luva a ideia de fazer uma reflexão meio crua dos anos da pandemia e da dificuldade de levantar depois de tanto tempo no chão. Passei semanas escrevendo, reescrevendo, corrigindo e sonhando com palavras, pesquisando outras… O medo da exposição me acompanhou o processo inteiro, mas meu instinto que comandava. Como se no fundo eu já soubesse o que precisava ser dito. Essa canção realmente é como a Anna Nalick diz: ‘meu diário gritando em voz alta'”, conta a cantora.

“A Virada” foi produzida por André Sigaud e sucede o lançamento de “Lunática” e “Ready-Set-Go, que integram juntos o tracklist do futuro álbum. A canção dialoga com a sonoridade dos singles iniciais, ao mesmo tempo explorando o DNA do som embrionário da banda.

Videoclipe

A canção vem acompanhada de um criativo videoclipe que conta com roteiro e direção de Karla Bonfá. Gravado em diferentes pontos parceiros de São Paulo, a produção audiovisual está em total sintonia com a proposta que a música traz e estará disponível nesta sexta-feira, às 20h, no canal do YouTube da Lua.

“Todo o roteiro foi idealizado pela Karla e mesmo eu já tendo amado a ideia, fui me surpreendendo com as cenas enquanto gravávamos. O simbolismo dos universos que ela criava ia abrindo novas camadas de interpretação da música pra mim e isso foi muito especial como compositora, pois descobri outros significados da letra que eu não tinha percebido quando compus”, pontua Lua. 

A produção, que promete surpreender o público com uma estética diferenciada, foi gravada em São Paulo, durante 3 dias intensos. Com diferentes locações, para uma das cenas Lua contou com a ajuda do amigo Arthur Aguiar, que emprestou o estúdio para um dos takes deste trabalho.

“Foi impressionante como tudo se encaixou e foi dando certo. Karla estava com a equipe de filmagem dela, convidei alguns fãs do fã-clube de São Paulo, incluindo a fotógrafa Gab Sonelli, que fez a cobertura inteira dos bastidores, e todos trabalharam juntos em sintonia e correria pra ter esse resultado lindo no final. Contamos também com parceiros de locação, como Paris 6, Lúdico Bar, Teatro ETA, House of Choises, até o estúdio do Arthur Aguiar, que nos receberam muito bem e contribuíram para o sucesso das filmagens. Sou muito grata a todos”.

Sobre a expectativa para o lançamento, Lua afirma: “Sempre tem um frio na barriga. ‘Será que vão ouvir? Será que vão gostar? Será que vão se identificar? Será que vão me julgar? Podiam amar, né? Será que vão sacar a homenagem que fiz ao FOB na letra? Será que vão entender o especial? Podiam amar, né? Podiam cantar junto, né?’ Mais ou menos isso que passa pela minha cabeça toda vez que penso no lançamento (risos)”, finaliza a artista. 

  • https://stm16.xcast.com.br:7334/