Inscreva-se em nosso canal no YouTube.

Ninawa Pai da Mata celebra a tradição Huni Kuin em seu novo EP “Benimashū Shushawei”

Músico e líder espiritual do povo Huni Kuin, traz suas versões de cantos tradicionais e uma composição autoral em seu segundo trabalho de estúdio.

Ninawa Pai da Mata
Camilla Coutinho

Ninawa Pai da Mata (se pronuncia “Ninauá”) é um importante líder espiritual Huni Kuin e seu trabalho como músico é reconhecido mundialmente. Descendente de uma linhagem de pajés, ele segue o caminho das tradições espirituais desde que nasceu, tendo aprofundado seus estudos e trabalhos após a demarcação definitiva de território de seu povo na Terra Indígena Humaitá. Suas músicas misturam a tradição com composições autorais, embaladas por seu inconfundível violão. Em seu segundo trabalho, Benimashū Shushawei, traz suas versões de alguns  cantos tradicionais e uma composição autoral, com a companhia de dois de seus filhos como músicos, marcando seu empenho em fazer a juventude se manter conectada às tradições de seu povo. 

 

“Benimashū Shushawei” quer dizer “alegria que cura” em Hatxa Kuî, a língua tradicional do povo Huni Kuin, e esse é o desejo do artista com esse lançamento: que a alegria de suas músicas possa trazer cura para todas as pessoas que as escutarem. Isso explica o porquê das cinco faixas, sendo quatro em Hatxa Kuî e uma em português, carregarem força, autenticidade e uma felicidade contagiante.

Ninawa começou a tocar violão desde criança e foi um dos responsáveis por inserir instrumentos na musicalidade Huni Kuin. Como Pajé, conseguiu através da música, espalhar sua cultura pelo mundo e ainda fazer com que a juventude se reconectasse com a tradição. Tendo se tornado uma referência para os jovens Huni Kuin pelo seu trabalho como líder espiritual e músico, Ninawa Pai da Mata deu espaço para que dois de seus filhos fizessem parte desse momento: Yube e Shane, que tocam percussão e violão em todo o trabalho, além de um grupo de músicos de sua família, formado por Tuwe, Muru e Siriani, representando a força feminina, que fazem uma participação especial como coro de vozes em duas faixas. 

 

Esse lançamento marca a estreia de Ninawa nas plataformas digitais. Além disso, neste trabalho, todos os direitos do artista e dos músicos Huni Kuin estão garantidos: todos foram registrados na União Brasileira de Compositores, o que garante o recebimento de direitos autorais pelas obras, um marco em sua carreira e no mercado de música indígena no Brasil, além de contar com o apoio da She Editora e da distribuidora Tratore, que garantem os direitos do trabalho em obras públicas e nas reproduções digitais.

 

A gravação ocorreu em São Paulo, no estúdio Toca do Tatu, do percussionista Guilherme Kastrup, com produção musical de Felipe El Kraidli.

Sobre Ninawa:

Ninawa é um instrumentista autodidata desde criança. O artista ganhou seu primeiro violão de sua mãe e de seu irmão mais velho ainda criança, e aprendeu a tocar observando seus pais durante a adolescência. A partir dos anos 2000, quando ganhou a confiança do povo para se tornar um líder espiritual, inseriu o violão nas músicas tradicionais, como uma forma de ajudar os jovens a se reconectarem com a cultura e a viverem a transformação da tradição.

 

Seu primeiro álbum, Transformando a tradição, foi gravado em Alto Paraíso e lançado em CD em 2014, e, desde então, Ninawa tem viajado para levar um pouco da cultura do povo Huni Kuin e de seu trabalho autoral ao redor do mundo, tendo passado por diversos países da América e da Europa, e tocado em importantes festivais, como o Medicine Festival, na Inglaterra. 

 

Em 2023, prepara o lançamento do EP “Benimashū Shushawei” para o dia 24 de novembro.

 

Sobre Huni Kuî:

Atualmente, no Brasil, o povo Huni Kuῖ tem uma população de cerca de 14 mil pessoas, divididas em 5 regiões ou municípios, 12 terras indígenas e 104 aldeias (FEPHAC). Existem Huni Kuῖ também no Peru, onde há uma população de cerca de 2419 pessoas. Em cada Território, as comunidades atuam para o fortalecimento de sua cultura tradicional, que foi impactada e sofreu muitas perdas o contato com pessoas não-indígenas.

— 

 

FICHA TÉCNICA:

 

Voz: Ninawa Pai da Mata

Composições: Cantos tradicionais Huni Kuin + Ninawa Pai da Mata

Músicos: Ninawa Pai da Mata, Yube, Shane, Felipe El Kraidli

Participações: Tuwe, Mure e Biruani

Direção musical: Clarice Carvalho e Camila Coutinho

Produção musical: Felipe El Kradili

Técnico de gravação: Tofu Valsechi

Finalização, mixagem e masterização: Caio alarcon

Produção executiva: Clarice Carvalho

Arte do Disco: Foto – Kate B, Arte – Camilla Coutinho

Gravado no Estúdio Toca

Assessoria de Imprensa: Carolina Martins

Marketing Digital: Dreamland

  • https://stm16.xcast.com.br:7334/