Inscreva-se em nosso canal no YouTube.

Isaddora celebra a liberdade e importância de amar no videoclipe de “E Sendo Amor”

Não é preciso conhecer Isaddora a fundo para entender a importância do amor em sua vida, tanto pessoal, quanto profissional. Se em “Fio a Fio” a cantora enaltece de forma leve a beleza da capacidade de amar a si mesmo e ao outro, o segundo single do projeto atual da mineira, “E Sendo Amor”, chega como uma continuação dessa proposta, mas de forma mais latente. Não à toa, o dia 12 de junho, Dia dos Namorados, foi escolhido como data oficial do lançamento, já disponível em todas as plataformas digitais e YouTube. 

“Essa música chegou num dos momentos mais felizes da minha vida, que foi bem no início do relacionamento quando minha esposa me pediu em casamento. ‘E Sendo Amor’ vem como um desabafo de toda a felicidade que eu estava sentindo porque foi a primeira vez que eu me senti livre num relacionamento, sem amarras. É uma música que fala sobre a liberdade que o amor te dá, fala do amor de uma forma romântica e solta, mas sobretudo, é sobre sentir-se livre dentro do amor. Porque o amor de verdade não aprisiona e não te deixa dúvidas”, conta Isaddora.

Apesar da temática ser a mesma de “Fio a Fio”, uma das características que diferem a nova música de trabalho é o ritmo mais dançante e enérgico, remetendo ao seu já conhecido “milkshake” de influências musicais, desta vez referenciando-se nos estilos pop de nomes como Lady Gaga, Madonna, Ludmilla e Marina Sena. “Queria uma música que as pessoas não conseguissem ficar paradas. A ideia era ter uma batida que eu pudesse soltar todo o meu corpo e que simbolizasse o fervilhar que dá no coração quando a gente se apaixona”, explica.

“E Sendo Amor” chega acompanhado de videoclipe, em que Isaddora aborda o amor ao passo que escancara a militância, não apenas em seu lugar enquanto mulher lésbica, mas também sob o ponto de vista de outras siglas pertencentes à comunidade LGBTQIAP+. “Está literalmente na cara desse clipe o ato de levantar a bandeira da militância LGBTQIAP+, desde trazer as cores do arco-íris, até trazer pessoas da comunidade para somarem no visual comigo, que inclusive são pessoas muito próximas a mim. E eu ainda trouxe a minha esposa para contracenar comigo e me dar um beijo em cena. Assim como a letra, o clipe retrata a liberdade e a igualdade dentro do amor, e que todos podemos amar!”, finaliza.

  • https://stm16.xcast.com.br:7334/